Bailarina

Sou Bailarina de um tempo que não passou e coreografa de uma vida por percorrer… não tenho palco mas tenho alma…

O vento ajuda a rodopiar sobre pontas e a gravidade da terra a cair de pés no chão, invento o que já está inventado e danço o que já foi dançado e abro peças e saraus sem ensaios.

Na minha dança não há aplausos, há fatos feitos de imaginação e músicas do coração. Entrego-me à dança das buzinas e dos ventos, coberta pela chuva do momento!

Quem me tirar o tapete para a entrada no palco da vida, eu entro pelos
fundos e apareço com o sorriso de quem dança por gosto e nunca parte um pé porque, o mais importante é o que está dentro de mim, é o que me deixa ser vendaval, é o que me deixa ser leve e não me tragam amarras…!!!!

Deixem-me dançar até cair a noite e vir o sono, deixem-me sonhar que danço sempre sem fim! Mesmo quando, aparentemente, não danço, é porque não me vêem, é porque não me sentem!

Sim, também danço com a brisa, também danço com o sol, eu danço e quero dançar sempre e para sempre!
Dançar é transmitir e viver!

Sou bailarina sem idade, sou bailarina sem escola!
Danço o bailado sem imagem do que sou, apenas com a inocência de uma
criança que acredita que o mundo é tão belo como a dança que nos faz respirar…

Next PostRead more articles