Medos (EP.12)

Era impossível ficar sentado e eu bem que tentava, tentava respirar devagar, olhar para o lado, ver a cara das pessoas tranquilas nas suas conversas, pressionava a mesa de plástico,…

Continue ReadingMedos (EP.12)

Verde Oliva (EP.4)

“Estás linda nesse vestido verde oliva.” Teresa olhava para o telemóvel, enternecida como se olhasse para o primeiro sorriso de um bebé. Ouviu o telefone da clínica tocar e apressou-se…

Continue ReadingVerde Oliva (EP.4)

2ª Circular

Agosto torrava cabeças, tejadilhos de carros e alcatrão, pelo que a maioria dos lisboetas fugiam da cidade em busca de água de nascentes, cascatas e mar, para arrefecerem neurónios e…

Continue Reading2ª Circular

O Charme do Amuo

Estavam a vir da Tailândia, felizes e apaixonados pelas peles bronzeadas que traziam e orgulhosos do perímetro abdominal cheio de noodles, caril e outras especiarias. Nesse regresso e apesar do…

Continue ReadingO Charme do Amuo

Pastelaria Recife

A PARTIR DA 1 HORA TODAS AS BEBIDAS SÃO CONSUMIDAS DENTRO DO ESTABELECIMENTO. Diz a placa amarela no café de esquina que dá início à Rua do Alecrim. Não percebi,…

Continue ReadingPastelaria Recife

Anónimo

Na Travessa do Alecrim entre passeios e degraus estavam umas mesas barril que juntavam pessoas e conversas. As ruas e os barris têm esse encantamento, puxam à conversa entre conhecidos…

Continue ReadingAnónimo

Concerto Privado

ilustração de @mouro.ao Tocava Caetano no rádio, a rua estava vazia e a estrada também. A cidade estava despida de gente, silenciosa para um concerto privado no meu carro. Lisboa perdida,…

Continue ReadingConcerto Privado